Devolver Digital pede ‘redefinição’ de discussões no Steam e na Epic Games Store

Na aparente guerra que parece ser travada Vapor e aLoja de jogos épicos, seria fácil tomar partido de uma ou outra dessas lojas. E se o da Valve é o menos lucrativo para os desenvolvedores, o chefe da Devolver Digital pede para não se entregar a uma visão binária dessa oposição.

Dominante há muitos anos, com alternativas necessárias como o GOG conseguindo de alguma forma (sur)viver em sua sombra, o Steam viu entrar em jogo um sério concorrente. Em breve fará um ano que a Epic Games lançou sua própria loja online de PC desmaterializado jogos.

A Epic Games Store, como lembra a GameSpot, se destaca singularmente do Steam pela porcentagem de receita doada aos criadores. Enquanto na Valve e outras plataformas é de 70%, na Epic Games chega a 88%.

Portanto, não se pergunte, ou pelo menos não por muito tempo, por que a Ubisoft não publica mais títulos no Steam.

Steam / Epic Games Store: “competição é boa” para o Devolver

Isso significa que a posição de “lobo mau” atribuída ao Steam é legítima? Para o CEO da Devolver Digital, provavelmente a mais conhecida editora independente de jogos, é preciso “Redefinir” discussões sobre o assunto.

Graeme Struthers, falando na PAX Aus, acha até que o assunto não tem “nunca foi realmente abordado corretamente”. Ele reconhece que sem o Steam, a Devolver Digital não teria o sucesso que tem hoje.

Um dos pontos fortes desta loja, ao contrário de outras, é que ela permite que os desenvolvedores sejam pagos mensalmente:

“Todos os meses somos pagos, e de forma adequada. Todos nós já ouvimos histórias horríveis sobre nossas auditorias em nossos editores e enormes discrepâncias sobre o que estava sendo relatado nas vendas. Isso é o que o Steam é – [des paiements] cada mês, precisão, franqueza e transparência.”

Quanto à renda concedida aos criadores, Graeme Struthers lembra que no momento em que a editora e o Steam se aproximavam, essa participação de 70% era um avanço em relação ao que era feito até então.

Em relação aos exclusivos que a Epic consegue obter, o chefe da Devolver acredita que eles fazem parte do jogo.

E para adicionar, em geral:

“Haverá competição em algum momento. A Epic acredita que sua maneira de trazer conteúdo para sua plataforma é por meio de uma participação de receita muito mais generosa, e eles obviamente estão apostando em exclusividades – isso é incrível. E isso dá aos desenvolvedores e editores uma escolha. No entanto, você não pode comparar os dois da mesma maneira. O Steam investiu não sei quantas centenas de milhões de dólares em sua plataforma; Épico ainda não está lá. Eu não estou dizendo que eles não vão, e eu espero que eles vão. Quando se trata de recursos e ferramentas para desenvolvedores, ainda há um longo caminho a percorrer. Mas a concorrência é boa.”

Artigos Relacionados

Back to top button