COVID-19: segundo este especialista, a maioria das companhias aéreas vai falir no final de maio na ausência de medidas governamentais

Desde o início da pandemia de coronavírus COVID-19, ficou evidente que as companhias aéreas serão severamente afetadas por ela. De fato, os impactos do vírus são notáveis ​​desde sua disseminação em janeiro de 2020, quando as viagens para a Ásia começaram a diminuir.

A pandemia saiu do controle e a maioria dos países fechou suas fronteiras, o que provavelmente acabará com as companhias aéreas. Além disso, se a maioria das companhias aéreas perder milhões todos os dias como suas aeronaves permanecem no solo, muitos já afundaram.

O Diretor Geral da IATA (International Air Transport Association), Alexandre de Juniac, confirma que esta crise não está pronta para ser resolvida. Este último disse que nos Estados Unidos ou em outros países, a probabilidade de que outras companhias aéreas deixem de operar em breve é ​​muito alta, na ausência de medidas governamentais.

Colapso da indústria aérea continua a crescer

Para ajudar as companhias aéreas americanas a enfrentar a crise, Donald Trump assinou um projeto de lei destinado a ajudá-las, por um lado no valor de US $ 58 bilhões. Essa soma incluirá US$ 29 bilhões em subsídios salariais e US$ 29 bilhões em empréstimos a companhias aéreas.

No entanto, mesmo com esta ajuda, a consultoria aeronáutica CAPA prevê que a maioria das companhias aéreas vá à falência até maio. As previsões terríveis para o futuro das companhias aéreas ficaram evidentes desde que o vírus se espalhou para fora da China.

Várias companhias aéreas já faliram

O colapso da Flybe, uma companhia aérea regional britânica, confirmou essas previsões. Apesar do fato de Flybe já estar no precipício antes, a chegada da pandemia de COVID-19 acabou com isso.

Como já indicamos, enquanto muitas companhias aéreas estão à beira da falência, como resultado do COVID-19, algumas já afundaram. Entre as que já estão falidas, podemos citar também a Compass Airlines e a Trans States Airlines.

A Compass Airlines, de propriedade da Trans States Holdings, é uma operadora regional que opera voos da American Airlines sob a marca American Eagle.

Quanto à Trans States Airlines, esta companhia aérea regional, com sede no Missouri, também é de propriedade da Trans States Holdings, e oferece voos para a United sob a marca United Express. A Trans States Airlines encerrará todas as operações a partir de 1er abril de 2020, embora só planejasse fechar suas portas até o final deste ano.

Artigos Relacionados

Back to top button