Covid-19: FDA aprova urgentemente vacina da Pfizer para adolescentes

o FDA anunciou na segunda-feira, 10 de maio, a implementação de um procedimento de emergência referente à vacina Pfizer-BioNTech. Procedimento simplesmente para autorizar seu uso com adolescentes entre 12 e 15 anos para protegê-los da Covid-19.

Nós os lembramos deles com frequência, mas os números do Covid-19 dispensam facilmente qualquer comentário. Se a situação parece estar melhorando na França com um número decrescente de casos desde 16 de abril, continua preocupante em muitos países.

Créditos Pixabay

A Índia está atualmente entre as mais afetadas. De acordo com os dados comunicados pelo JHU CSSE Covid-19 Data, o número de casos literalmente explodiu nas últimas semanas.

Covid-19: uma situação melhorando, mas não em todos os lugares

Para se ter uma ideia, o primeiro pico foi observado em 13 de setembro com mais de 92.000 novos casos no espaço de apenas vinte e quatro horas. Em 7 de maio, que é a última sexta-feira, a Índia registrou mais de 400.000 novos casos em um dia. Ou um pouco menos que o dobro da população de uma cidade como Bordeaux.

Nos Estados Unidos, o pior parece ter passado. De duzentos e cinquenta mil novos casos por dia em média em janeiro, os americanos aumentaram para 40.000 novos casos a cada vinte e quatro horas. Números que sugerem uma melhoria e que se explicam principalmente pela campanha de vacinação lançada no território.

Uma campanha que parece estar a dar frutos, apesar do aparecimento das novas variantes mencionadas nas últimas semanas.

Os Estados Unidos também querem vacinar os mais jovens

Mas precisamente, se você aprendeu um pouco sobre o assunto, sabe que essas novas variantes são muito mais contagiosas do que a cepa original do vírus. O Covid-19 agora está atacando todos os segmentos da população, mesmo os mais jovens. Isso inclui, mas não se limita a, estudantes do ensino médio e universitários.

Diante da situação, a Food and Drug Administration (FDA) decidiu, portanto, autorizar com urgência o uso da vacina desenvolvida pela Pfizer-BioNTech em adolescentes. A partir de agora, todas as pessoas de 12 a 15 anos poderão, portanto, solicitar a vacinação.

Como lembrete, esta não é a primeira vez que a FDA toma tal decisão e em dezembro passado, a administração autorizou o uso da vacina em indivíduos com 16 anos de idade ou mais.

100% de eficiência e sem grandes problemas

No entanto, e como indica no seu comunicado de imprensa, chegou o momento de proteger os mais novos:

“A ação de hoje mantém uma população mais jovem a salvo do COVID-19, aproximando-nos um passo do retorno à normalidade e do fim da pandemia.

Os pais e responsáveis ​​podem ter certeza de que a agência realizou uma revisão rigorosa e completa de todos os dados disponíveis, como fizemos com todas as nossas autorizações de uso emergencial da vacina COVID-19”.

FDA – comunicado de imprensa

Após análise, o FDA decidiu que os benefícios da vacina superavam os riscos potenciais. Deve-se notar, no entanto, que os testes foram realizados nos últimos meses. Testes que revelaram que a vacina desenvolvida pela Pfizer e BioNTech ofereceu 100% de eficácia em crianças de 12 a 15 anos. De todos os participantes que receberam a vacina, nenhum, portanto, contraiu a doença.

Uma próxima abertura na França

Naturalmente, os efeitos colaterais foram observados, mas permanecem leves. O relatório cita dor no local da injeção, fadiga, dor de cabeça, dores musculares, febre e alguma dor nas articulações que se dissipou rapidamente.

A dosagem não será alterada. A vacina será administrada aos adolescentes em intervalos de três semanas.

Na França, também estamos nos preparando para a abertura das vacinas. A partir de amanhã, homens e mulheres franceses com mais de 18 anos poderão reservar uma vaga não utilizada para serem vacinados. Para ajudá-los, várias plataformas lançaram uma ferramenta dedicada. Doctolib, em particular, mas também ViteMaDose.

Note-se que Chronodose, a ferramenta desenvolvida por este último, está ativa desde esta manhã.

Artigos Relacionados

Back to top button