Com Prism, E Ink cria paredes de todas as cores

A E Ink é conhecida por fazer telas que usam e-ink como método de exibição. O principal interesse é o consumo de energia que é então muito baixo, mas o problema é que a tecnologia mais difundida não permite o uso de cores. Embora isso não seja particularmente um problema para um eReader, ainda é um obstáculo para um uso mais amplo.

Mas as coisas vão mudar e a E Ink demonstrou isso durante esta nova edição da CES onde apresentou Prism, telhas de tinta eletrônica particularmente interessantes, pois permitem o uso de cores. Mas ao invés de colocá-los em e-books, a E Ink preferiu fazer paredes com eles.

A parede de E Ink

Por enquanto, não pretendo comprar esses azulejos para cobrir aquela boa e velha tinta desbotada ou para substituir o papel de parede rasgado pelo gato: a E Ink apenas demonstrou que isso é possível e não pretende comercializá-lo para o grande público. público imediatamente.

Por outro lado, a ideia deve agradar a arquitetos e outros anunciantes que buscam novos meios de personalização: com uma parede de tinta eletrônica, você pode mudar uma fachada inteira em um piscar de olhos sem nenhum problema.

A grande vantagem é que a tecnologia é feita de tal forma que, uma vez desligada a tela, ela mantém a cor. Ou seja, só é necessário ligá-lo quando tiver que mudar de exibição: com uma imagem fixa, portanto, não consome nada.

Ainda estamos muito longe de encontrar a tecnologia E Ink ao nosso redor, mas a demonstração na CES é um bom presságio. Não há dúvida de que, uma vez que tudo esteja no lugar, a E Ink deve garantir um excelente futuro.

Através da

Artigos Relacionados

Back to top button