Chrome adotando novas regras de anĂșncios em vĂ­deo que tambĂ©m afetarĂŁo o YouTube

Chrome adotando novas regras de anĂșncios em vĂ­deo que tambĂ©m afetarĂŁo o YouTube

O Google estĂĄ em uma posição bastante irĂŽnica, mas favorĂĄvel quando se trata de anĂșncios na Internet. Deriva deles uma grande parte de sua receita, mas tambĂ©m cria um navegador da Web que promete proteger seus usuĂĄrios contra agentes maliciosos, a maioria dos quais opera por meio de anĂșncios. Sua solução foi ajudar a formar uma coalizĂŁo que desenvolverĂĄ padrĂ”es do setor que filtram os bons anĂșncios dos ruins. O foco mais recente dessa coalizĂŁo Ă© o comportamento inadequado dos anĂșncios em vĂ­deo e suas novas regras que o Google optou por implementar no Chrome irĂŁo, novamente, ironicamente, forçå-lo a mudar o comportamento dos anĂșncios do YouTube.

Alguns, sem dĂșvida, chamarĂŁo as intençÔes do Google com a Coalition for Better Ads como autoatendimento. Afinal, ele poderĂĄ influenciar, mesmo que indiretamente, quais anĂșncios e plataformas de anĂșncios sĂŁo considerados bons e quais nĂŁo sĂŁo e, em seguida, apresentam sua prĂłpria plataforma de publicidade como a melhor opção compatĂ­vel com os padrĂ”es existentes no mercado. E, como desenvolvedor de um dos navegadores da web mais usados ​​no mercado, pode aplicar essas regras para garantir que os anunciantes joguem o mesmo jogo.

Dito isso, os usuĂĄrios provavelmente ficarĂŁo agradecidos por existir um padrĂŁo que torne os anĂșncios menos invasivos, menos perigosos ou atĂ© menos irritantes. Segundo o Google, um grande nĂșmero de usuĂĄrios jĂĄ parou de usar bloqueadores de anĂșncios por causa disso, o que, Ă© claro, significa mais receita com anĂșncios.

Mas enquanto os primeiros PadrĂ”es de anĂșncios melhores se concentraram principalmente em anĂșncios exibidos em pĂĄginas da Web, a Coalition agora voltou seu foco para anĂșncios ruins que sĂŁo exibidos antes, no meio e depois de vĂ­deos online. Eles variam de anĂșncios longos e nĂŁo ignorĂĄveis ​​em vĂ­deos muito curtos a anĂșncios que sĂŁo reproduzidos no meio de um vĂ­deo.

Se isso lhe parece familiar, Ă© porque os anĂșncios do YouTube sĂŁo, na verdade, um dos maiores infratores. Portanto, embora o Google esteja dando aos proprietĂĄrios de sites atĂ© 4 de agosto de 2020 para parar de exibir anĂșncios tĂŁo perturbadores, tambĂ©m estarĂĄ analisando a conformidade do sistema de anĂșncios do YouTube. E para qualquer usuĂĄrio do YouTube, Ă© difĂ­cil argumentar como isso serĂĄ uma coisa boa.

0 Shares