Call of Duty: Sem presença do Game Pass por vários anos, diz Microsoft

Este tem sido o tendão da guerra entre Sony e Microsoft desde o anúncio da aquisição da Activison-Blizzard: o futuro da licença chamada à ação em consoles Xbox. Um verdadeiro ganho financeiro para esses dois fabricantes, não há dúvida para a empresa japonesa de deixar a licença essencial do FPS como prerrogativa da concorrência. Assim, opôs-se em diversas ocasiões às autoridades encarregadas de aprovar a fusão entre a Activison e a Microsoft, alegando que tal operação seria simplesmente prejudicial ao bom desempenho do mercado.

No entanto, chamada à ação pode não chegar ao Game Pass, a famosa assinatura ponta de lança da marca Xbox, por um bom pacote de anos.


chamado de guerra armamento moderno
Activision

Resgate ou não, chamada à ação banido do Game Pass

De qualquer forma, é o que nos informa o site VideoGamesChronicles, detalhando a resposta da Microsoft à Competition and Markets Authority, órgão inglês encarregado de monitorar e respeitar as leis de concorrência. Este último recentemente apertou o parafuso e aprofundou sua investigação sobre os méritos dessa aquisição que, como lembramos, custou à Microsoft US$ 68,7 bilhões.

A empresa Richmond garante que “os compromissos entre a Activision-Blizzard e a Sony incluem a restrição de qualquer presença de chamada à ação no Game Pass por vários anos”, mesmo em caso de aquisição pela Microsoft. Uma forma de mostrar suas credenciais diante de autoridades internacionais que poderiam impedir a realização da operação comercial.

No entanto, não foram fornecidos detalhes sobre o período durante o qual chamada à ação não poderá apontar a arma para o serviço de assinatura. A existência desses acordos de parceria com a Sony para a licença funcionaria assim a favor da Microsoft e permitiria que ela recebesse a luz verde crucial para continuar sua aquisição.

Sempre no lado das notícias chamada à ação, um artigo do site Bloomberg revelou recentemente novas informações sobre os próximos jogos. Segundo fontes do jornalista Jason Schreier, não haverá novo jogo chamada à ação Próximo ano. Em vez disso, a edição deste ano, Modern Warfare 2, receberia uma expansão de conteúdo para um jogador e multiplayer. Nada foi confirmado pela Activison neste momento.

Artigos Relacionados

Back to top button