Bolas robóticas para explorar os tubos de lava da Lua

A ESA está atualmente se preparando para explorar os tubos de lava da Lua em busca de água e abrigo potencial para futuros colonos. Com isso em mente, a agência europeia planeja usar um robô em forma de “bola de hamster” chamado DAEDALUS ou Descent And Exploration in Deep Autoonomy of Lunar Underground Structures.

De acordo com as informações, o robô esférico será preso a uma longa corda, o que permitirá que ele seja abaixado nas cavernas lunares. Uma vez na parte inferior, pode ser destacado e rolar de forma independente. Para seu trabalho de exploração, o robô será equipado com diversos instrumentos como uma câmera estereoscópica imersiva, sensores de temperatura, um sistema LIDAR para realizar o mapeamento 3D do interior das cavernas, além de um rádio-dosímetro. DAEDALUS também pode remover quaisquer obstáculos e testar as propriedades da rocha usando braços extensíveis.

Créditos Pixabay

O robô DAEDALUS foi projetado por uma equipe gerenciada pela Julius-Maximilians-Universität de Würzburg, na Alemanha. Atualmente está sendo avaliado pelo projeto Concurrent Design Facility da ESA como parte de um grande estudo focado em conceitos de missão para explorar cavernas lunares. O robô será usado para explorar cavernas que podem oferecer proteção natural contra radiação, meteoritos e temperaturas extremas da superfície.

O funcionamento do robô

Em relação à operação do robô, a operação incluirá um guindaste que será usado para descê-lo no tubo de lava para explorar. A energia utilizada virá de painéis solares e o robô será recarregado através de uma “cabeça de carregamento” que funcionará sem fio. Esta cabeça também irá transferir dados.

De acordo com Dorit Borrmann, que faz parte da equipe por trás do DAEDALUS, o design foi escolhido com base na necessidade de observar o ambiente do robô em um ângulo de 360°. Também é necessário proteger o robô das duras condições da Lua. A esfera robótica pode detectar obstáculos durante a descida e navegar de forma autônoma graças ao sistema de visão estéreo e ao LIDAR.

Por que tubos de lava?

Há algum tempo, os cientistas começaram a especular que os tubos de lava da Lua poderiam ser usados ​​como moradia para os primeiros colonizadores.

De acordo com o Dr. Riccardo Pozzobon da Universidade de Pádua, a comparação dos exemplos terrestres, lunares e marcianos mostra que a gravidade tem um efeito significativo no tamanho dos tubos de lava. Na Terra, seu diâmetro pode chegar a 30 m, mas em Marte, com gravidade reduzida, sua largura pode chegar a 250 m. Quanto à Lua, os tubos de lava podem ter mais de 1,6 km de largura e várias centenas de km de comprimento.

Os tubos de lava lunar são, portanto, grandes o suficiente para abrigar uma base humana. Isso representa uma grande vantagem para futuras missões tripuladas.

Artigos Relacionados

Back to top button