Boatos do complemento do Facebook Portal TV sugerem uma mudança de estratégia

O Facebook não está desistindo do Portal, com a rede social preparando um dispositivo Portal TV para os feriados que expandiria seu controverso hardware para um maior consumo de conteúdo, potencialmente na esperança de contornar o ceticismo em relação à confiabilidade da empresa. Lançado no ano passado, o Facebook Portal é um par de monitores inteligentes para chamadas de vídeo, que estreou bem no meio de uma crise de privacidade.

O conceito por trás do Portal era direto. Em vez de as pessoas se comunicarem por meio de videochamadas em seus telefones ou tablets, o Portal seria um monitor inteligente independente com uma câmera de rastreamento de pessoas. Também suportaria o Alexa para controle doméstico inteligente e para responder a perguntas, além de reprodução de multimídia.

Infelizmente, ele foi colocado à venda porque a confiança no Facebook – e sua abordagem especificamente à privacidade – estava em baixa. Ainda abalada pela repercussão do escândalo da Cambridge Analytica, a tentativa do Facebook de fazer com que os usuários confiem nela com uma câmera sempre conectada em seu buraco parecia, na melhor das hipóteses, surda. A empresa não divulgou quantos dispositivos do Portal vendeu.

Isso não impede que ele funcione em outra versão, pelo menos de acordo com os relatórios. O tagarelar de um dispositivo Portal TV, que se conectaria a uma TV em vez de ter uma tela própria, já circula há algum tempo e agora novos detalhes surgiram das fontes da Variety. Eles alegam que a nova versão do Portal incluirá não apenas videochamadas, mas também streaming de mídia, e que está sendo preparada para o lançamento do feriado de 2019.

Relatórios anteriores sugeriram que o dispositivo Portal TV fica em cima da TV existente do usuário. Lá, ele usará uma câmera e um conjunto de microfones de campo remoto para fazer chamadas de vídeo, tanto com outro hardware do Portal quanto com o aplicativo Facebook Messenger em telefones e outros dispositivos.

Com a expectativa de executar um sistema operacional Android personalizado, ele enfatizará mais o streaming de vídeo de terceiros. Relatórios anteriores afirmavam que o Facebook estava conversando com a Netflix, a Disney e outras pessoas sobre a garantia de acordos. Um alto-falante, para melhor qualidade e áudio mais previsível do que os alto-falantes da TV, também poderá ser incluído. Além disso, isso permitiria que o dispositivo Portal TV anunciasse uma chamada, mesmo que a TV estivesse desligada.

Embora a saga da Cambridge Analytica tenha diminuído, isso não significa que a fé nas credenciais de privacidade do Facebook seja muito mais saudável do que era quando o Portal original foi lançado. O que pode fazer a diferença desta vez é o maior número de outros monitores inteligentes com câmeras integradas que proliferaram este ano. O recém-lançado Nest Hub Max do Google, por exemplo, possui uma câmera embutida, enquanto a Amazon possui vários displays inteligentes Echo Show, cada um com câmeras.

Ainda não se sabe se esse efeito de halo se estenderá ao hardware do Facebook. A empresa lutou com dispositivos físicos – fora de seus produtos de realidade virtual Oculus – ao longo dos anos, e ainda não há indicação de que o Portal tenha mudado isso.

Artigos Relacionados

Back to top button