Atualização 0.31.0 do Pokemon Go remove o rastreamento de pegadas e permite a re-personalização do avatar

O popular Pokémon Go da Nintendo e da Niantic, Pokemon Go, tem seus problemas técnicos desde o lançamento, e alguns deles continuam sem solução.

A mais irritante das queixas com o jogo para a maioria dos usuários é a falha de “três etapas”, que mostraria todos os Pokémon próximos com o mesmo número de etapas (apresentado acima). Isso torna muito mais difícil rastrear Pokémon próximos, pois os dois e um passos nunca aparecem.

Para resolver isso, a Niantic removeu completamente o recurso de pegadas, sem mencionar se os fãs podem ou não esperar de volta. Existem algumas melhorias bem-vindas no jogo, como o uso aprimorado de memória, a capacidade de personalizar novamente seu avatar (além de algumas novas opções de roupas) e muito mais.

Você pode encontrar o changelog inteiro, abaixo:

  • Agora, os avatares podem ser re-personalizados na tela de perfil do treinador
  • Valores de dano de movimento de batalha ajustados para alguns Pokémon
  • Refinadas certas animações de ginásio
  • Problemas de memória aprimorados
  • Pegadas removidas das proximidades Pokémon
  • Cálculo de dano de batalha modificado
  • Várias correções de bugs durante um encontro selvagem com Pokémon
  • Tela de detalhes do Pokémon atualizada
  • Imagens atualizadas de medalhas de conquista
  • Corrigidos problemas com a exibição de determinados recursos do mapa
  • Pequenas correções de texto
  • Novo aviso sobre jogar em áreas perigosas
  • Modo de economia de bateria removido da versão iOS

A decisão mais confusa da Niantic foi o desligamento eficaz de sites e aplicativos de terceiros como Pokevision, Poke Radar e muito mais – cortando as informações que os terceiros estavam raspando nos servidores Pokemon Go.

Agora, sem nenhuma maneira confiável de rastrear Pokemon no aplicativo e fora dele com terceiros, será interessante ver como a Niantic aborda o rastreamento de Pokémon, considerando que eles sempre tiveram problemas com o servidor.

Imagem via: RespectMag

Artigos Relacionados

Back to top button