As “telas de sensibilidade” do Instagram desfocam as fotos prejudiciais até você tocar

Em 2017, Molly Russell, de quatorze anos, tirou a própria vida. Sua família colocou parte da culpa no Instagram quando descobriram que a adolescente tinha visto imagens angustiantes que retratavam danos pessoais ou até suicídio. Adam Mosseri, que assumiu o Instagram logo após a partida de seus co-fundadores, promete agir, principalmente colocando uma “tela de sensibilidade” para ocultar esse conteúdo da vista. Isso é até você consentir em vê-lo por seu próprio risco e com pleno conhecimento.

Esse sistema pode ser familiar para usuários do Tumblr que foram recebidos recentemente por esses bloqueios em relação a conteúdo adulto. Basta um clique ou toque para visualizar a postagem oculta abaixo. Mas, diferentemente do mecanismo inconsistente e não confiável do Tumblr, o Instagram não pode se dar ao luxo de passar pelas pequenas coisas.

A rede social já tomou medidas para garantir que não se torne uma ferramenta de dano. Ainda mais, lançou recursos, como ferramentas de prevenção de suicídio, para realmente oferecer ajuda àqueles que possam precisar. Ele também removeu o conteúdo que contém recorte e mutilação dos resultados de pesquisa e hashtags, mas essas imagens ainda são exibidas. Mosseri admite que o Instagram ainda não está lá e estará investindo em tecnologia que identificará melhor essas imagens.

Mas por que não remover completamente essas imagens prejudiciais? Essa seria realmente a saída mais fácil, mas, ao contrário da pornografia, o Instagram também quer ser um refúgio seguro para quem procura cura compartilhando suas vidas com companheiros simpáticos. Ou pelo menos é o que alguns especialistas aconselharam a empresa.

Mosseri se encontrará com o secretário de saúde britânico Matt Hancock para discutir o assunto que ainda está abalando o governo do país. Não se sabe quando essas novas medidas serão implementadas. Mais importante, resta saber se essa triagem, benigna, também pode ser um vetor para possíveis invasões de privacidade.

Artigos Relacionados

Back to top button