Arqueólogos descobrem tesouro de 425 moedas de ouro em Israel

Uma equipe de arqueólogos israelenses auxiliados por jovens voluntários recentemente desenterrou um tesouro composto por 425 moedas de ouro perto da cidade central de Yavn Tel Aviv, em Israel. De acordo com esses pesquisadores, essas antigas moedas islâmicas, descobertas durante uma escavação de resgate, datam de mais de um milênio atrás.

Acredita-se que a coleção completa de moedas de ouro descobertas na semana passada seja um dos primeiros esconderijos de moedas já descobertos em Israel. Um verdadeiro tesouro que remonta ao período abássida, entre 750 e 1258 dC, período que ocupou um lugar importante na história muçulmana.

moedas de ouro

Segundo o especialista em numismática Dr. Robert Kool, é extremamente raro encontrar tais tesouros, especialmente moedas de ouro, em sítios de escavação em Israel, em excelente estado de conservação. O que torna esta descoberta ainda mais incrível.

Peças feitas de ouro puro de 24 quilates

No total, este tesouro é composto por 845 gramas de ouro puro de 24 quilates, sob a forma de moedas escondidas num vaso de terracota pregado ao solo pelo antigo proprietário. Segundo os arqueólogos, teria representado uma verdadeira fortuna, mesmo na época.

Nos detalhes, foram encontrados dinares de ouro puro, mas também cerca de 270 moedas de dinar lapidadas, que aparentemente serviriam de troco. Além disso, os arqueólogos encontraram um fragmento de ouro solidus que data do imperador bizantino Teófilo (829-842 dC).

O que esta descoberta nos diz

Encontrar este fragmento de moeda bizantina neste tesouro islâmico constitui assim a prova da existência de uma relação comercial entre estes dois impérios rivais.

Aparentemente, após 850 EC, as moedas de bronze e cobre desapareceram repentinamente do sistema monetário dos países islâmicos e foram substituídas por fragmentos de moedas de ouro e prata, como este fragmento de solidus.

Segundo o Dr. Kool, o estudo deste tesouro raro permite-nos compreender melhor o período abássida e as relações que o Califado mantinha com os seus vizinhos.

Durante este período, Israel era de fato parte do vasto califado abássida cujo centro de governo estava em Bagdá, a maior parte do Oriente Próximo e norte da África estava sob seu controle.

Artigos Relacionados

Back to top button