Apple supostamente abandonou a criptografia de ponta a ponta para backups do iCloud após objeção do FBI

Citando fontes, um relatório afirma que a Apple decidiu contra os usuários do iPhone criptografar completamente o backup do iCloud devido à pressão do FBI. Aparentemente, a empresa queria oferecer criptografia de ponta a ponta para backups do iCloud há dois anos.

No entanto, devido às preocupações levantadas pelo FBI e sua divisão de tecnologia operacional, a Apple acabou desistindo do plano. A agência policial argumentou que criptografar os dados negaria a obtenção de evidências importantes contra suspeitos de usar iPhones. Isso levou a Apple a abandonar a idéia de criptografar os backups do iCloud no ano seguinte.

“Legal matou, por razões que você pode imaginar”, disse outro funcionário da Apple, sem nenhuma menção específica do motivo pelo qual o plano foi retirado ou se o FBI foi um fator na decisão.

A Apple não estava interessada em ser submetida a várias ações judiciais e órgãos policiais por ajudar terroristas ou dar ao governo uma desculpa para nova legislação contra criptografia. Um funcionário do FBI disse que a Apple decidiu não criptografar os backups do iCloud porque estava “convencido” de que a mudança seria prejudicial e, em muitos casos, roubaria dados importantes ao FBI. O funcionário disse ainda que, com a exceção do caso San Bernardino, a Apple e o governo federal se dão bem.

Por outro lado, um funcionário da Apple disse que o recurso poderia ter sido descartado por outros motivos, incluindo preocupações de que muitos usuários acabariam perdendo seus dados importantes com bastante frequência.

Atualmente, a Apple oferece backups do iCloud sem criptografia de ponta a ponta. Isso permite que você entregue todos os dados armazenados nos backups do iCloud à agência policial quando necessário. A empresa criptografa apenas todos os dados armazenados em um iPhone, dificultando o acesso ao FBI. A Apple voltou a ser alvo de suas práticas de criptografia depois que o FBI pediu para desbloquear dois iPhones de um atirador da Flórida. Embora a empresa tenha entregue gigabytes de dados do iCloud à agência de aplicação da lei, ela não desbloqueou os iPhones que levaram o presidente Trump a criticar a empresa.

[Via Reuters]

Artigos Relacionados

Back to top button