Anéis de fumaça foram vistos no oceano

Pesquisadores da Universidade de Liverpool encontraram anéis de fumaça no oceano que eles acreditam que poderiam ‘sugar’ pequenas criaturas marinhas e transportá-las em alta velocidade e longas distâncias através do oceano.

O oceano está cheio de redemoinhos, movimentos rodopiantes de algumas dezenas a algumas centenas de quilômetros, que misturam a água e a transportam pelas correntes médias.

Limpeza do oceano

Os “anéis de fumaça” são um par de vórtices ligados que giram em direções opostas e viajam até dez vezes a velocidade dos vórtices “normais”.

Um fenômeno que só ocorre no Mar da Tasmânia e no Atlântico Sul

Eles foram vistos no Mar da Tasmânia, a sudoeste da Austrália, e no Atlântico Sul, a oeste da África do Sul. Os anéis no oceano são divididos pela superfície do mar, de modo que ambas as extremidades do meio anel podem ser vistas na superfície.

Descritos em um trabalho de pesquisa publicado na revista ‘Geophysical Research Letters’, os anéis de fumaça foram descobertos analisando medições do nível do mar obtidas por satélites, bem como imagens de temperaturas da superfície obtidas ao mesmo tempo e no mesmo local.

Uma maneira super rápida de transportar pequenas criaturas marinhas

O principal autor do estudo e especialista em ciências marinhas, professor Chris Hughes, disse: “O que encontramos foram dois redemoinhos girando em direções opostas e ligados entre si para que pudessem viajar juntos pelo Mar da Tasmânia, uma jornada de seis meses”.

“Os redemoinhos do oceano quase sempre se movem para o oeste, mas agrupando-se eles podem se mover para o leste e viajar dez vezes mais rápido que um redemoinho normal, então eles carregam água em direções diferentes.

“Os anéis de fumaça exigem uma área de água calma para ‘soprar’, o que é bastante incomum. Eu olhei para outras áreas de outros oceanos, mas só os vi nos oceanos da Austrália, mais um no Atlântico Sul. Meu pensamento é que esses vórtices conectados e em movimento rápido poderiam “sugar” pequenas criaturas marinhas e carregá-las em altas velocidades e longas distâncias através do oceano”.

Artigos Relacionados

Back to top button