Amerlia Earhart: o mistério de seu desaparecimento finalmente elucidado?

Amelia Earhart é uma verdadeira lenda no campo da aviação graças às suas façanhas. Ela foi a primeira mulher a cruzar o Oceano Atlântico sozinha em seu avião em 1932.

Em 1937, ela desapareceu enquanto tentava dar a volta ao mundo de avião, acompanhada por seu navegador Fred Noonan.

Muitas teorias foram lançadas sobre a possibilidade de um acidente em uma pequena ilha no Pacífico. No entanto, os aviadores eram esperados na ilhota de Howland, a meio caminho entre a Austrália e o Havaí. Alguns afirmam que ela e seu navegador foram capturados pelos japoneses. Outros pensam que ela ainda pode estar viva, em uma ilha remota.

Para elucidar o mistério da morte de Amelia Earhart, Richard Jantz analisou ossos encontrados na década de 1940.

Os restos mortais do piloto encontrados na ilha de Niku-ma-roro

Uma expedição liderada pelos britânicos em 1940, na ilha de Niku-ma-roro, permitiu encontrar restos humanos, provavelmente de uma mulher. Perto dos ossos, havia uma sola de sapato, uma caixa e uma garrafa de Benedictine. Naquela época, era David W. Hoodless quem estava encarregado dos vários exames. Este professor de anatomia deduziu que eram os ossos de um homem atarracado.

Abandonado, os ossos encontrados nesta ilha do Pacífico foram analisados ​​por Richard Jantz. Quase 80 anos se passaram antes que este pesquisador decidisse restaurar a verdade sobre o desaparecimento de Amelia Earhart.

Graças a bancos de dados sofisticados e sistemas de computador, ele conseguiu confirmar que os ossos pertenciam à aeromoça. Suas análises são baseadas em fotos e documentos relativos a uma tíbia ou a um úmero.

Amélia Earhart morreu tentando dar a volta ao mundo

Os resultados das análises realizadas por Richard Jantz são indiscutíveis. O eminente cientista confirma que os restos mortais pertencem, em 99%, ao aviador. Segundo ele, as análises anteriores foram distorcidas, pois as médias eram limitadas no início do século 20.e Século.

Os resultados dos estudos do pesquisador são relatados no Journal of Anthropology da Universidade da Flórida. O cientista é categórico que Amelia Earhart morreu ao tentar circunavegar o mundo a bordo de seu bimotor Lockheed Electra.

Artigos Relacionados

Back to top button