Alemanha bloqueia compartilhamento de dados entre Facebook e WhatsApp

Lembre-se, há algumas semanas o Whatsapp indicou em seu blog que as trocas de dados pessoais – com o Facebook – seriam planejadas por ocasião de uma mudança na política de privacidade do aplicativo. O anúncio provocou um verdadeiro clamor contra esse novo acordo entre as duas empresas, um acordo que claramente parecia funcionar contra os usuários.

O Whatsapp indicou então que certos dados (incluindo números de telefone) seriam comunicados ao Facebook para adicionar publicidade ao serviço. Anúncios que assumiriam a forma de SMS, por exemplo. Mas se voltarmos à questão, é porque a Alemanha decidiu se opor a essas trocas de dados.

whatsapp-facebook

A Alemanha manda parar, e recusa que Whatsapp e Facebook realizem essas famosas trocas de informações sobre seus usuários. A CNIL alemã explica que este acordo entre as duas empresas não assenta numa base jurídica viável, pelo que deve terminar.

Alemanha assume a liderança

O Facebook e o Whatsapp preparavam-se, assim, para trocar os dados pessoais dos seus utilizadores, a fim de os conhecer melhor, protegê-los contra o spam e, sobretudo, oferecer-lhes publicidade de acordo com os seus interesses. Projetos que podem muito bem tomar a dianteira na ala – em todo caso, através do Reno – com a decisão do homólogo alemão do CNIL.

A Comissão de Proteção de Dados e Liberdade de Informação de Hamburgo decidiu, portanto, e ordenou que o Facebook e o Whatsapp ponham fim à “sincronização em massa” de seus dados de usuário e excluam qualquer informação já coletada no contexto dessas trocas.

Um “engano” em relação aos seus usuários e ao público

Para fundamentar a sua decisão, a comissão baseia-se, nomeadamente, nos anúncios feitos pelas duas empresas durante a aquisição do Whatsapp pelo Facebook, há dois anos. Este último garantiu a seus usuários que nenhum dado seria compartilhado entre os serviços.

A comissão, portanto, lembra as duas empresas de suas promessas e indica que essas trocas não se baseiam em nenhuma base legal válida, o Facebook e o Whatsapp não criaram nenhum fundamento legal para esse compartilhamento de dados.

Com esta decisão, a organização alemã pode muito bem abrir um precedente na Europa na questão do intercâmbio de dados, especialmente porque a mostarda começa a subir nos rostos das várias agências reguladoras europeias nesta área.

Portanto, é perfeitamente possível que o caso não pare por aí.

Artigos Relacionados

Back to top button