Adeus Renault Sport Cars e olá Alpine Cars

A montadora Renault está se reestruturando ao reunir todo o ramo esportivo sob a marca Alpine Cars. É o que diz o CEO da unidade de negócios em questão, Laurent Rossi. Carros de corrida e outros modelos esportivos agora estão unidos sob um rótulo. Embora anedótica, essa mudança não deve mais surpreender, já que um novo plano estratégico foi revelado pelo líder da empresa, Luca de Meo, em Janeiro passado.

De acordo com Laurent Rossi, a Alpine quer se posicionar como uma marca esportiva de alto padrão. Para isso, a divisão conta com seu know-how e expertise em carros esportivos. Inovadora, também quer ser na vanguarda da tecnologia.

Em todos os casos, o mesmo interlocutor garantirá que a unidade desportiva reflita os valores da marca.

Um golpe de marketing acima de tudo

Apesar da mudança de nome feita em 1er último maio, a empresa sediada em Les Ulis, opera da mesma forma, com os mesmos funcionários. No entanto, os engenheiros estão preparando o lançamento da gama elétrica da marca. Os modelos em questão incluirão cupês esportivos, crossovers compactos e carros citadinos.

A Alpine Cars assinou um parceria com a Lótus, que planeja eletrificar seu alcance. Os dois jogadores vão combinar suas tecnologias.

O veículo que substituirá o atual A110 estará entre os frutos de sua sinergia, informa a 20 Minutes.

O fim de uma história marcante

Como os carros de desempenho futuros evoluirão agora sob o selo Alpine, a gama desenvolvida pela Renault Sport será esquecida. Além disso, as quatro rodas Renault Mégane RS. será retirado do mercado 2023. Não obstante, as equipas já formadas continuarão a servir os utilizadores da marca que desaparecerá.

Ainda assim, é reconhecida a eficiência dos modelos mais emblemáticos como o Twingo, o Mégane e o Clio. Além de fantásticos, esses hot hatches são cobiçados por sua velocidade e preço particularmente acessível. Foi também apresentada uma versão melhorada do Mégane 300.

Artigos Relacionados

Back to top button