A Voyager 2 está agora a mais de 11 bilhões de quilômetros da Terra

Boas notícias na indústria aeroespacial: a sonda Voyager 2 cruzou o espaço interestelar.

Em comunicado oficial, a NASA afirma que, em 5 de novembro, juntou-se à sua companheira, a Voyager 1. Esta última atingiu o mesmo marco há 6 anos, ou seja, em 2012. O lançamento das duas sondas ocorreu em 1977, e sua caminho não era o mesmo. De qualquer forma, eles são a única espaçonave humana a viajar mais de 11 bilhões de quilômetros da Terra.

As sondas Voyager improvisam como músicos

A data de 5 de novembro é puramente estimada. Segundo os cientistas, coincide com o dia em que a Voyager 2 passou além da heliopausa.

A prova, nesta mesma data, eles encontraram uma queda repentina e significativa nas partículas de plasma. O instrumento PLS também observou um aumento nos raios cósmicos do sistema solar.

As sondas Voyager 1 e Voyager 2 são as primeiras a conseguir tal feito e a chegar tão longe. Esta parte da galáxia nunca foi explorada por outras naves.

As sondas Voyager 1 e Voyager 2 não deixaram o sistema solar

A NASA foi formal em um ponto: nem a Voyager 1 nem a Voyager 2 deixaram o sistema solar. As duas sondas simplesmente cruzaram a fronteira da heliosfera. Os cientistas chamam esse limite de heliopausa. Semelhante a uma bolha, esta camada separa o espaço interestelar e a heliosfera.

Se nos referirmos aos dados coletados pelo instrumento PLS, na heliopausa, os raios cósmicos influenciam mais do que os raios solares. Os cientistas já estão prontos para analisar os resultados da descoberta de duas sondas. Este dia marca uma grande virada na história do espaço.

As sondas Voyager 1 e 2 cumpriram sua missão

Suzanne Dodd, gerente de projeto da Voyager no Jet Propulsion Laboratory da NASA, mostra claramente sua satisfação. Ela e sua equipe concordam em um ponto: as duas sondas cumpriram plenamente sua missão.

Demorou, mas o resultado está aí.

Os cientistas da NASA têm todo o equipamento necessário para receber as leituras de plasma enviadas pelas duas sondas Voyager. Tendo falhado o instrumento Voyager 1 PLS em 1980, a sonda Voyager 2 será, portanto, a única a divulgar informações confiáveis.

A análise desses dados permitirá determinar a natureza das interferências entre o ecossistema interestelar e as extremidades da heliosfera.

Artigos Relacionados

Back to top button