A unificação do WhatsApp, Instagram e Facebook Messenger é a nova obsessão de Zuckerberg

A unificação do WhatsApp, Instagram e Facebook Messenger é a nova obsessão de Zuckerberg

As mensagens do Facebook Messenger, WhatsApp e Instagram serão unidas, à medida que a rede social reúne os vários aplicativos e serviços que possui. A mudança apresentará um desafio arquitetural considerável para os engenheiros do Facebook, embora a expectativa seja de que, pelo menos inicialmente, os usuários finais não vejam necessariamente nenhuma diferença.

É uma mudança acentuada na estratégia do Facebook para WhatsApp e Instagram. Quando cada empresa foi adquirida, as equipes prometeram relativa autonomia de seus novos proprietários.

Desde então, no entanto, o aumento da popularidade de cada um aparentemente levou o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, a reconsiderar essa política. Agora ele prefere a ideia de uma integração mais estreita entre o Facebook, WhatsApp e Instagram, disseram fontes familiarizadas com os planos ao New York Times. Os primeiros trabalhos estão em andamento para unificar a arquitetura subjacente de seus sistemas de mensagens.

O Facebook tentou posicionar o Facebook Messenger como um serviço autônomo em 2014, separando a funcionalidade de MI do aplicativo regular do Facebook para iOS e Android. Enquanto isso, o WhatsApp tem sido completamente independente no funcionamento de suas mensagens. Da mesma forma, o sistema de mensagens do Instagram entre usuários é isolado dos outros.

O objetivo, sugere-se, é remover essas paredes entre os três serviços. Quando o trabalho é concluído no sistema – que pode ser no final de 2019 ou no início de 2020 – um usuário do Facebook pode enviar uma mensagem para um usuário do WhatsApp que não possui uma conta no Facebook. Como alternativa, um usuário do Instagram pode enviar uma mensagem direta do aplicativo para um usuário do WhatsApp.

Um elemento chave do esquema é a segurança dos dados. Aparentemente, Zuckerberg insistiu que qualquer intercomunicação deveria ser criptografada de ponta a ponta, para que apenas os participantes dessas conversas pudessem ler o que foi trocado. Contudo, a opinião interna sobre o plano foi aparentemente menos bem recebida.

Embora a plataforma de unificação de mensagens não tenha sido citada como o principal motivo de sua partida, ambos os fundadores do Instagram e WhatsApp deixaram o Facebook. Especialistas dizem que sua frustração foi um maior envolvimento de Zuckerberg com o objetivo de levar os dois serviços à “família” de aplicativos do Facebook. Diz-se que os funcionários que permaneceram manifestaram seu descontentamento tanto nas reuniões de equipe quanto nos quadros de mensagens internos.

“Como seria de esperar”, disse um porta-voz do Facebook sobre o plano, “há muita discussão e debate quando começamos o longo processo de descobrir todos os detalhes de como isso funcionará”.

Além dos desafios de integrar equipes internas, existem obstáculos tecnológicos claros a serem enfrentados. Atualmente, apenas o WhatsApp promete criptografia de ponta a ponta para mensagens por padrão. No entanto, enquanto o Facebook Messenger e o Instagram armazenam as mensagens dos usuários, o WhatsApp não.

Até o processo de inscrição em uma conta varia consideravelmente. No extremo, há o simples pedido do WhatsApp para um número de telefone. Por outro lado, o Facebook exige que novas inscrições forneçam seu nome real, entre outros detalhes.

Também poderia trazer futuras dores de cabeça para o Facebook e Instagram, do tipo que o WhatsApp experimentou em alguns mercados. Em 2016, por exemplo, o WhatsApp foi bloqueado no Brasil porque não foi possível entregar os logs de bate-papo aos serviços de segurança do governo. Com uma plataforma de mensagens unificadas, essa desculpa não pode mais ser usada, possivelmente prejudicando a reputação do WhatsApp entre usuários que exigem confiança de que suas conversas não serão compartilhadas com a polícia ou outras instituições.

No entanto, Zuckerberg é dito estar entusiasmado com o conceito, forçando-o a seguir, independentemente dos problemas.

0 Shares