A Lockheed Martin revelou o módulo de pouso que levará os astronautas de volta à Lua

Como parte do plano da NASA de devolver humanos à Lua até 2024, Lockheed Martin revelou o módulo de pouso que deveria ser usado pelos astronautas durante esta jornada lendária.

A Lockheed Martin, parceira de longa data da agência espacial americana, também está se preparando para participar da próxima missão lunar. A missão em questão não será para amanhã, mas os atores envolvidos estão se preparando para ela há algum tempo. Quanto à primeira empresa de defesa e segurança americana e mundial, ela é responsável pelo design do módulo de pouso que permitirá que os astronautas cheguem ao seu destino e retornem ao ponto de partida em total segurança.

Lockheed Martin Lander

Para nos provar que as coisas estão progredindo, a Lockheed Martin acaba de revelar um conceito futurista de aterrissagem que deve estar pronto nos próximos cinco anos.

Conforme informa o The Verge, a conclusão do veículo no prazo dependerá dos recursos disponibilizados à empresa.

Um novo veículo espacial para nos levar de volta à Lua

“Precisaremos de recursos para chegar lá e teremos que trabalhar de forma diferente do que fizemos antes”, disse Lisa Callahan, vice-presidente de programas e gerente geral da Lockheed Martin. Você deve saber que o novo módulo de pouso é diferente do modelo que o fabricante apresentou no Congresso Internacional de Astronáutica em outubro de 2018. Na verdade, foi considerado muito pesado.

O novo veículo espacial que a empresa sediada em Bethesda pretende disponibilizar à NASA tem, portanto, uma dupla função. Como um módulo de pouso, ele será usado pelos astronautas para descer ao solo lunar. Também será usado durante a subida à estação espacial chamada Gateway que a NASA planeja construir ao redor da Lua.

Um prazo apertado

Lembre-se de que Mike Pence recentemente ordenou que a NASA revelasse o prazo para o pouso planejado até 2024. Essa também é a razão pela qual a Lockheed Martin preferiu analisar esse conceito de um módulo de pouso que poderia ser construído rapidamente.

De fato, a maioria dos elementos necessários para o veículo são derivados do Orion, uma cápsula espacial na qual a empresa já trabalha há dez anos.

Artigos Relacionados

Back to top button