A comunicação com o helicóptero de Marte Ingenuity acaba de ser restaurada

Na quinta-feira, 5 de maio, o Jet Propulsion Laboratory (JPL) da NASA conseguiu restabelecer a comunicação com o Ingenuity, o helicóptero atualmente em Marte. Dois dias antes, o dispositivo falhou durante um contato agendado. Segundo os engenheiros, o Ingenuity conseguiu lidar com um nível muito baixo de energia causado pela presença de poeira na atmosfera e as temperaturas locais muito baixas. Isso o impediu de fazer contato com o rover Perseverance, que retransmite a comunicação com a Terra.

De acordo com as explicações do JPL, a poeira reduz a quantidade de luz solar que atinge os painéis solares do helicóptero. Isso reduz a capacidade do dispositivo de carregar suas seis baterias. Quando o nível de carga das baterias atinge um certo limite inferior, o sistema FPGA ou Field-Programmable Gate Array é desativado.


Criatividade
Créditos NASA/JPL-Caltech

Inicialmente, o Ingenuity deveria realizar apenas 5 voos após chegar ao Planeta Vermelho. Mas hoje o helicóptero já conseguiu fazer 28 voos, e a NASA, aliás, estendeu sua missão até setembro deste ano.

Um problema de energia

Atualmente, a Ingenuity está realizando voos de reconhecimento para o rover Perseverance. No entanto, as condições são muito severas, pois ultrapassam os limites estabelecidos durante o projeto do dispositivo. Estamos falando principalmente sobre a quantidade de poeira na atmosfera e o nível muito baixo de temperatura.

De acordo com as informações, o sistema FPGA é fundamental para manter o Ingenuity operacional. O FGPA de fato gerencia funções como a potência dos elementos aviônicos ou o sistema de aquecimento que permite que o helicóptero sobreviva às noites marcianas muito frias. O FGPA também gerencia o relógio do Ingenuity, e é esse relógio que gerencia as comunicações programadas com o Perseverance.

De acordo com a equipe do JPL, quando o FGPA foi desligado por falta de energia durante a noite, o relógio do Ingenuity pôde ser reiniciado e o sistema de aquecimento desligado. Quando a bateria começou a carregar, o relógio estava fora de sincronia com o do rover. O helicóptero conseguiu, assim, fazer contato com Perseverance sem que este estivesse ouvindo.

Para remediar esse problema, a equipe comandou o rover para ouvir o sinal vindo do helicóptero por um dia inteiro em Marte ou no solo. Este sinal foi finalmente captado em 5 de maio às 11h45 em Marte. Este contacto permitiu saber que o estado geral do Engenho era bom.

Devido à presença de poeira na atmosfera, tornou-se difícil para o Ingenuity recarregar suas baterias. No entanto, é necessária energia para operar o sistema de aquecimento e o relógio. Durante os últimos três sóis, o helicóptero ligou seu aquecedor sempre que a temperatura da bateria estava abaixo de -15°C. Mas nesse ritmo, as baterias não conseguirão mais manter o aquecimento durante a noite.

Uma nova estratégia

Diante desse problema, os engenheiros desenvolveram uma nova estratégia. Eles enviaram comandos que mudaram o ponto de partida da bateria. Este ponto agora corresponde a -40°C. Além disso, o helicóptero será desligado imediatamente em vez de usar a energia da bateria.

Segundo o JPL, a equipa espera que esta estratégia permita que a bateria retenha a carga que foi recolhida durante o dia. Na melhor das hipóteses, o helicóptero terá armazenado energia suficiente nos próximos dias para poder funcionar normalmente.

No entanto, este método apresenta um risco. As peças usadas para fabricar o Ingenuity não são otimizadas para permanecerem ativas no frio de Marte que pode chegar a -80°C no nível onde o helicóptero está localizado. De qualquer forma, os engenheiros esperam que o Ingenuity consiga manter mais energia por pelo menos algumas semanas.

FONTE: Space.com

Artigos Relacionados

Back to top button